Editora Unicamp lança livros de variadas áreas do conhecimento

Quatro novas obras foram publicadas pela editora e já estão disponíveis para compra

Em 26/04/2021 13:53
Atualizado em 26/04/2021 16:28

Notícia por ABEU

Editora Unicamp lança livros de variadas áreas do conhecimento

A Editora Unicamp lançou quatro novas obras: "África, margens e oceanos: Perspectivas de história social", organizado por Lucilene Reginaldo e Roquinaldo Ferreira; "Introdução à direção teatral", de Walter Lima Torres Neto; "O caso Dreyfus: verdades e lendas" de Alain Pagès com tradução de Pedro Paulo Garcia Ferreira Catharina; e "Entre o belo e o útil: Manuais e práticas do ensino do desenho no Brasil", de Renato Palumbo Dória.

O primeiro lançamento, "África, margens e oceanos: Perspectivas de história social", quadragésimo sétimo volume integrante da Coleção Várias Histórias, cujo propósito é divulgar pesquisas recentes a partir da perspectiva da história social, reúne 16 textos que apresentam a excelência e a diversidade da pesquisa atual sobre o passado africano. Os trabalhos reunidos tratam da experiência histórica do continente africano às margens ou em conexão com os oceanos Atlântico e Índico, entre os séculos XVII e XX. Como guias, duas intenções evidentes são compartilhadas entre os autores e autoras: o interesse em trocas, conexões e contatos que considerem o protagonismo dos africanos nos processos e relações estabelecidos por meio da ligação com os dois oceanos; e o diálogo entre a produção africanista brasileira e a internacional, feita em centros de pesquisa norte-americanos, europeus ou africanos. O objetivo comum é situar a África nos circuitos globais de comércio, fluxos migratórios, difusão de conhecimento e práticas religiosas, especialmente as anteriores à presença dos europeus.

A obra de Walter Neto, "Introdução à direção teatral", apresenta conceitos e fundamentos da direção teatral como é vista hoje. Seu ponto central é a concepção de que a direção teatral deve englobar aspectos que advêm do coletivo e coadunam processos criativos distintos. Lançando mão de aspectos da história do teatro e da crítica, mas situando-se no campo didático, o livro é um manual que introduz o leitor aos conceitos e técnicas fundamentais para a prática do ofício de direção cênica. O autor propõe uma reflexão sobre a atividade no Brasil, que, por seus inúmeros problemas de cunho social e econômico, pode oferecer desafios para os interessados nessa função. A obra dedica-se a fazer um panorama dos requisitos da arte da direção teatral ocidental, unindo aspectos históricos e estéticos, e, inicialmente, refletindo sobre os modelos ideais de coordenadores presentes na cena teatral brasileira.

Já o terceiro lançamento, uma tradução da obra Alain Pagès, o livro "O caso Dreyfus: verdades e lendas" recupera a história de Alfred Dreyfus, oficial injustamente condenado há um século, em meio a onda de antissemetismo que se espalhava pela Europa. O livro apresenta o maquinário social por trás da condenação de Dreyfus, como o chamado “gabinete das lendas”, uma engrenagem da sociedade francesa responsável por articular notícias e informações falsas e até mesmo cantigas de caráter antissemita sobre Alfred Dreyfus e Émile Zola. Além dos detalhes do caso, o livro ainda mostra as repercussões culturais do acontecimento, como, por exemplo, o engajamento de diversos intelectuais à época, as referências que Anatole France faz a ele em seu romance de 1908, "A ilha dos pinguins", ou até mesmo adaptações artísticas contemporâneas, como o filme "J’accuse", de 2019, do cineasta Roman Polanski, franco-polonês sobrevivente do holocausto.

Por fim, "Entre o belo e o útil: Manuais e práticas do ensino do desenho no Brasil" debruça-se sobre a história do ensino do desenho a partir dos diversos manuais didáticos que foram produzidos e difundidos no Brasil. O autor Renato Dória apresenta uma história da prática do ensino artístico no Brasil, considerando seus aspectos estéticos, pedagógicos e sua dimensão social. O livro traça um abrangente panorama do ensino e estudo do desenho no Brasil, prática que foi difundida inicialmente por influência de uma elite que considerava o desenho um “saber fundamental tanto para as elites quanto para as classes populares”. Do Brasil Colônia aos primeiros anos da República, o autor apresenta as fortes ligações entre estudantes, professores, instituições e publicações do desenho, destacando os aspectos sociais desse campo de ensino e mostrando como a produção e a circulação de conhecimentos nunca se dão no vazio: elas são condicionadas por estruturas muito atuantes, mesmo que imperceptíveis.

Todas as obras estão disponíveis para compra no site da Editora Unicamp.


Tags da postagem

editora unicamp