Associadas à ABEU são finalistas do 62º Prêmio Jabuti

Editoras concorrem com obras em quatro categorias

Em 26/10/2020 15:05
Atualizado em 26/10/2020 16:50

Notícia por ABEU

Associadas à ABEU são finalistas do 62º Prêmio Jabuti

A Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou os 10 finalistas de cada categoria do Prêmio Jabuti 2020, uma seleção do melhor da produção editorial brasileira. Neste ano, cinco editoras associadas à ABEU são finalistas em quatro categorias do Prêmio: Editora Intersaberes, EdUFSCar, FGV Editora, Edusp e Editora Unesp. 

A InterSaberes, especializada em conteúdos universitários, possui um catálogo com mais de 1100 obras nas áreas de educação, negócios, ciências sociais, letras e capacitação profissional. A editora é finalista na categoria "Ciências Sociais", com a obra "Estética & Semiótica", de Lucia Santaella, que apresenta o desenvolvimento histórico dessas ciências, e discorre sobre as ideias de grandes filósofos e estudiosos sobre os processos da linguagem e da comunicação.

Outra finalista, desta vez na categoria "Ciências", com o livro "Potenciometria: aspectos teóricos e práticos", de Tiago Almeida Silva, Orlando Fatibello-Filho, Fernando Cruz de Moraes e Bruno Campos Janegitz, é a Editora da Universidade Federal de São Carlos (EdUFSCar). Publicando livros desde 1993 nas mais diversas áreas do conhecimento, o livro que representa a editora na premiação aborda a potenciometria como tema central e proporciona ao leitor conhecimentos teóricos e práticos necessários para que o mesmo possa selecionar o método potenciométrico mais adequado para resolver um problema analítico. 

Na categoria "Ciências Humanas", a FGV Editora concorre com o livro "Belmonte: caricaturas dos anos 1920", de Marissa Gorberg. O livro analisa a obra do cartunista e aponta as possíveis conexões entre traços biográficos e sua produção artística, situando Belmonte também no espaço do movimento modernista dos anos 1920, e identificando o personagem como um "fotógrafo" do cotidiano. A FGV Editora atualmente conta com um catálogo com mais de 450 obras impressas, adotadas por instituições de ensino de todo o país. 

Por fim, a Edusp e a Editora Unesp concorrem ambas na categoria "Tradução". A Edusp, Editora da Universidade de São Paulo, publica livros desde 1988 e já lançou mais de 1700 obras, com destaque para a produção científica de livros relacionadas à sua própria instituição. O livro que concorre ao Prêmio Jabuti 2020, "Escritos sobre Estética e Literatura", com tradução de Pedro Augusto Franceschini e Marco Aurélio Werle, revela a inserção de Herder no debate intelectual em torno da constituição da estética no século XVIII.

Já a Editora Unesp disputa a categoria com a obra "Viagem à América do Sul", traduzida por Francisco Foot Hardman e Fan Xing, que reúne pela primeira vez os poemas da memorável e seminal viagem de Ai Qing pela América do Sul em 1954, na ocasião do cinquentenário de Pablo Neruda. Fundada em 1987, a Editora Unesp publica obras em em versão impressa e digital, em diferentes áreas do conhecimento, cumprindo com sua meta de democratização do conhecimento e promovendo o acesso à leitura. 

Nesta edição, o Prêmio Jabuti recebeu 2.599 inscrições, número 20% maior do que em 2019. No dia 5 de novembro, uma nova lista, com cinco finalistas por categoria, será divulgada no site do prêmio. Os vencedores de cada uma das 20 categorias e o ganhador do Livro do Ano serão anunciados em cerimônia de premiação online, que será transmitida ao vivo nas redes sociais da CBL, no dia 26 de novembro de 2020.


Tags da postagem

Prêmio Jabuti ABEU